domingo, 2 de abril de 2017

Verdes são os jardins (ode a Camões)

Verdes são os jardins,
Mistura de cor da terra tem :
Assim são as íris
Do meu excêntrico bem.

Jardins, que te fecham
Em labirintos sem brechas;
Cupidos, com invisíveis flechas
Vossos mistérios ensejam,
Para encantar qualquer alma
Eu com eles hei de encher meu coração,
Perder toda minha calma.

As belas que nele passeiam
Em tão displicente contentamento,
Vosso pensamento
Não no compreendereis;
Isso que admireis
Não são jardins, não;
É o sentido dos olhos
Do meu coração.
  





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer comentar? Quero te ouvir!