sábado, 17 de setembro de 2016

Caixinha






Tantas palavras guardei na minha caixinha do silêncio.
Tantos sinais...exclamações, interjeições, vírgulas, reticências, mas nenhum ponto final.
Tantas realidades inventadas, atividades inacabadas, desejos escusos, sonhos sem fim.
Tantos e tantas.
Eu queria poder dizer o que não digo...
Queria... 
Quereres.
Meu abismo.

    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer comentar? Quero te ouvir!